Nossos Links

 Cura De Uma Enferma

Ora, ensinava Jesus no sábado numa das sinagogas. E veio ali uma mulher possessa de um espirito de enfermidade, havia já dezoito anos; andava ela encurvada, sem de modo algum poder endireitar-se. Vendo-a Jesus, chamou-a e disse-lhe: Mulher, estas livre da tua enfermidade; e, impondo-lhe as mãos, ela imediatamente se endireitou e dava glória a Deus.
 O chefe da sinagoga, indignado de ver que Jesus curava no sábado, disse á multidão: Seis dias há em que se deve trabalhar; vinde, pois, nesses dias para serdes curados e não no sábado. Disse-lhe, porem, o Senhor: Hipócritas, cada um de vos não desprende da manjedoura, no sábado, o seu boi ou o seu jumento, para leva-lo a beber? Por que motivo não se devia livrar deste cativeiro, em dia de sábado, esta filha de Abrão, a quem satanás trazia presa há dezoito anos? Tendo ele dito estas palavras, todos os seus adversários se envergonharam. Entretanto, o povo se alegrava por todos os gloriosos feitos que Jesus realizava.
Lucas 13: 10-17


PODE ALGUÉM FICAR DOENTE PELA INFLUENCIA DE ESPÍRITOS MAUS?

Nesse texto, lemos a historia da cura de uma mulher que tinha um espirito de enfermidade. A doença dela era provocada por um espirito mau. Ainda que isso possa parecer estranho para alguns, há males físicos que tem origem espiritual. Há pessoas que sofrem de doenças que não tem explicação. Fazem exames médicos, tomam remédios e nunca conseguem entender o que esta acontecendo. Em muitos casos, existe a atuação de um espirito mau. Mediante o poder de Jesus, assim como aquela mulher foi curada, essas pessoas também podem receber livramento hoje.

Saiba que:
v     Nem toda doença tem origem espiritual. Ninguém pode negligenciar cuidado medico com base nesse texto.
v     Quando uma pessoa tem uma doença de origem espiritual, normalmente isso é bem definido.
v     As pessoas que costumam apresentar esse tipo de problema quase sempre estão envolvidas com ocultismo.
v     Quando o problema é espiritual, deve ser resolvido com oração e aconselhamento espiritual.
Esse video mostra a seriedade de cuidar dos filhos que temos ou que iremos ter.
Fiquei impressionado ao assisti-lo e espero que aqueles que o assistam também se preocupem na criação dos seus filhos.
Fiquem com Deus...


Salmos 127 - Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela.Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão de dores, pois assim dá ele aos seus amados o sono.Eis que os filhos são herança do SENHOR, e o fruto do ventre o seu galardão.Como flechas na mão de um homem poderoso, assim são os filhos da mocidade.Bem-aventurado o homem que enche deles a sua aljava; não serão confundidos, mas falarão com os seus inimigos à porta.
 
Olhando ao nosso redor, vemos a quantidade de crianças que estão nascendo no nosso meio, pode até ser concidencia que estão vindo todos no mesmo tempo, mas acima de tudo, Deus tem um propósito.
É impressionante, mas ao mesmo tempo fico preocupado com tamanha responsabilidade que os pais tem hoje. Vivemos em tempos cruciais na humanidade onde  o colapso que o mundo se encontra tornou se inreversivel. Não existe condições de construirmos um mundo feliz e de paz.
O que estamos fazendo com nossos filhos? Estamos buscando o propósito de Deus para eles ou nossos proprios propósitos?
Estamos preparando nossos filhos para o mundo ou para volta de Cristo?
Existe um propósito para essas crianças que estão no ventre, no colo, engatinhando, ou começando a andar. Deus tem chamado pois são tempos decisivos, onde nossa herança trará Jesus de volta.
Seremos o responsáveis pela preparação dessas crianças. E o que estamos fazendo? Que exemplo estamos deixando para nossos filhos? Estamos ocupados demais para dar o melhor para eles, mas o que eles precisam é da nossa presença.
A biblia não é um livro de histórias para nos inspirar somente. Ela tem objetivo claro, e nela está explicita a vontade Deus, não é dificil observar que Deus trabalhou na vida da família demostrando que seu projeto está na familia.
Foi assim com Adão e Eva, Noé e sua família, Abraão , Isaque e Jaco. Deus foi agindo da decendência de cada homem de Deus.
Deus poderia muito bem, depois de Abraão ter buscado outra pessoas, mas Ele escolheu sua decendência.
Assim é tambem conosco, Deus que dar continuidade no seu plano através de nossos filhos, mas continuo voltando à mesma questão, se não criarmos bem nossos filhos, onde eles vão parar?
Se não tivermos um decisão firme e convicção do que Deus tem para nós, se não desapegarmos desse mundo corruido, que futuro eles terão? Se não pararmos de brincar de crente o que serão de nossos filhos?
Enquanto tivermos encaxotando Deus dentro de uma religião, e vivendo uma vida apenas religiosa baseando nossa fé na alto ajuda, perderemos nossos filhos para o mundo.
Nossos filhos não cabem no modelo que construimos hoje, e não adianta empurrar eles do nosso jeito, para dentro da nossa religião, pois esse modelo já acabou.
Temos que voltar a unidade da igreja primitiva, nossos jovens estão perdido pois não se tem um palavra verdadeira e profunda.
Nos puptos só se fala em arrecadação para fazer uma grande obra, não temos condições de fazer uma grande obra, nem com todo dinheiro do mundo.
Nossos filhos precisam do carater de Jesus, nossos filhos precisam ver Jesus em nós pais.
É preciso uma atenção maior para eles, pensamos que são apenas crianças, mas elas são o nosso futuro e é dificio pensar no futuro em um mundo tão imediatista.

Mas Jesus, chamando-os para si, disse: Deixai vir a mim os meninos, e não os impeçais, porque dos tais é o reino de Deus. Lucas 18:16
“E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferireis o calcanhar.”

Nesta promessa messiânica, podemos entender que mesmo com a salvação, o maligno ainda tem nos colocado em situações onde estamos “presos”.

Na nossa vida cotidiana temos sempre momentos de fracasso nas diversas atividades da nossa vida.
Podemos analisar que temos áreas de nossa vida onde vivemos fracassando, e desistimos de vencer o fracasso.

Seja na esfera profissional, familiar, espiritual ou social, parece que algo ainda é difícil de ser vencido.
Existem várias mentiras que nos trazem formulas para vencer nossos desafios. Há um engano na igreja contemporânea, onde se inventa formulas e definições para resolver problemas.

O mais comum é o da prosperidade financeira, onde se tem definições e formulas para vencer o endividamento ou alcançar riqueza e uma vida bem sucedida, e usa a própria palavra para sustentar seus argumentos infundados.

É comum ouvirmos “quanto mais você se dá, mais você receberá”, ou “tudo que pedires ao Pai em meu nome será nos dado pelo Pai que esta no céu”. Lembramos somente do “tudo” e esquecemos do “em meu nome”.

Dizimo e oferta não é principio para prosperidade, e nem definição para ser bem sucedido. É um reconhecimento de gratidão, qualquer coisa fora disso e questionável.

São definições sem contexto e totalmente em desacordo com o caráter de Deus.

Jesus quando entrou no templo e havia pessoas praticando comércio, vemos o Senhor irado como o Deus do velho testamento que respondia com fogo cada atitude de desobediência.

Entendo que a maneira de Deus resolver nossos problemas é bem diferente do que temos encontrado por ai, Deus tem prazer de mudar nossa situação, acredito que Ele tem prazer de nos trazer prosperidade financeira, pois Ele não tem problemas em nos da dinheiro, e sim problema com o nosso caráter.

Vemos na palavra algumas formas de Deus agir para resolver problemas, Ele corta o mal pela raiz, Ele extermina qualquer indicio que pode levar ao erro.

Como Noé que eliminou toda a humanidade preservando a vida de Noé e sua família.
Temos de eliminar o mal do nosso meio, tudo aquilo que nos prende dever ser extinguido da nossa vida.
Por que cada coisa que é mal resolvida, tem valor espiritual em nossas vidas, isso não invalida a graça da salvação, mas impede de vivermos na plenitude do espírito.
Temos que fechar qualquer porta, Acã teve que ser eliminado, pois sua atitude foi uma porta aberta e teve que Ser fechada. Josué 7:25-26.

Escrito por Helio Bonifácio Jr.
A alguns meses senti o desejo de estudar os principais problemas enfrentados por uma equipe de louvor, disponibilizando soluções e palavras de ânimo aos meus amados irmãos. Foi com esta motivação que decidi escrever este artigo, sem a pretensão de ser a palavra final no assunto. Mas por favor leia o que eu tenho a dizer a você!

Uma das coisas que o Diabo mais tem raiva é ver o nosso Senhor recebendo louvor e adoração. Realmente, ele não gosta ao ver os filhos de Deus se prostrando, cantando, batendo palmas, sorrindo, tendo unidade, erguendo as mãos, fazendo gestos e além de tudo, prestando adoração a Deus! Uma das coisas que ele pediu que Jesus fizesse foi "...se prostrado me adorares...".


É por esta razão que muitas lutas e tribulações batem a porta de uma "equipe de louvor", pois os músicos cristãos são separados para propiciar estes momentos de adoração e louvor direto a Deus, nos cultos. Os músicos são unicamente separados para dirigir o povo no período de louvor congregacional. Assim, o Diabo tenta muitas vezes fazer um caos dentro de um grupo. Ele põe empecilhos, traz desânimo, cria pequenas confusões, tudo para haja um mal relacionamento entre os membros do ministério e conseqüentemente afetar o período de louvor e adoração congregacional. Querido leitor, preste atenção nas explicações abaixo:


Alguns problemas e soluções


Pecado - Um grave problema é haver pecado oculto dentro do grupo de louvor. Seja ele mágoa, rancor, raiz de amargura, pecado não confessado, etc. Quem está nesta situação corre o risco de ser acusado pelo Diabo e estar com a consciência pesada, além de prejudicar também o restante do grupo. Solução: Tudo deve ser confessado: seja ao irmão ou seja a Deus! É importante não deixar o pecado criar raiz dentro do coração para não haver piores conseqüências. Todos devem ter humildade para reconhecer que erraram diante de Deus, e se for necessário, diante do grupo!


Corações que precisam ser transformados - Já encontrei vários músicos que reclamaram de seus companheiros de grupo dizendo: "Fulano de tal não é convertido" , "o nosso baterista só quer saber de bateria" , "o nosso guitarrista não tem coração de adorador". Solução: Primeiramente, você tem que aprender a agradecer a Deus por aqueles músicos que Ele tem te dado. Depois você tem que aprender a orar por eles, ao invés de ficar reclamando! Você sempre deve lembrar: Uns adquirem maturidade espiritual mais cedo, e outros mais tarde. Aí é que entra a paciência e o esperar em Deus...


Tradicionalismo - O tradicionalismo tem sido um grande problema para muitas equipes de louvor, assim como já foi para a nossa. Ex: em nossa igreja já tivemos preconceitos contra a instrumentos (bateria), estilos musicais, expressões de louvor (como palmas e gestos), etc. O tradicionalismo nos faz, muitas vezes, seguirmos à risca ritos e práticas nunca encontrados na Bíblia, mas que são seguidos para honrar e lembrar da tradição e não de DEUS! Solução: Nestes casos, a equipe de louvor deve esperar pacientemente no Senhor, orando e jejuando, para que Deus liberte sua igreja de todo preconceito, ritos e práticas que não são bíblicos, assim como idéias e pensamentos sem fundamento!


Falta de músicos - muitos irmãos desanimam ao ver que um músico de sua equipe saiu da igreja, se "desviou", ou largou o ministério de música. Bem, esta é a fase que eu chamo de "deserto" e é difícil de explicar em poucas palavras. Ás vezes, Deus permite que enfrentemos um deserto em nosso grupo, para que Ele veja até aonde vai nossa fé e perseverança, assim como fez com Abraão e Jó. Para sermos ungidos temos que aprender a pagar o preço. E foi exatamente isto que aconteceu com o pessoal do Ministério Vida Nova, que passou por períodos delicados, mas Deus foi fiel, e foi acrescentando, acrescentando,... Solução: Nunca desanime! Lembre-se que, muitas vezes Deus permite que nós passemos pelo deserto, assim como fez com Abraão e Isaque, Daniel na cova dos leões, O povo hebreu no deserto, Davi e Saul, e todos os outros. "Não se constrói uma equipe de louvor abençoada sem sofrimento, sem luta!".


Atrito - É comum encontrarmos por aí, músicos com o coração cheio de orgulho, soberba e inveja, não mantendo um bom relacionamento com o restante do seu grupo. Não é difícil ouvirmos: "Eu toco melhor do que você", "Era eu que deveria ter cantado hoje", "Você está apenas aprendendo", etc. Uma equipe que não vive em comunhão, não pode cantar comunhão!!! Acho importante ressaltar que a nossa língua tem poder para destruir um grupo, portanto, cuidado com as fofocas, mentiras, falatórios, etc. Solução: Trate seus irmãos como se eles fossem mais do que você. Elogie o seu companheiro de grupo, dizendo: "Você é um sacerdote de Deus", "Deus te separou para esta obra", "Você é uma bênção!", etc. Não dê brecha para o inimigo atuar na área do relacionamento dentro do seu grupo. Exorte os seus companheiros quando eles tiverem cometendo algum erro contra o próximo, e igualmente aprenda a honrá-los como filhos de Deus!


Insubmissão - Um dos erros fatais dentro de uma equipe é a insubmissão ao "líder de louvor" ou até mesmo ao Pastor, o que acaba se transformando em rebeldia. Bem, não temos muito o que comentar sobre este item, é só ler a Palavra de Deus para observarmos que Deus se agrada de coração submisso. Solução: o líder de louvor deve pedir direção a Deus para tratar da ovelha insubmissa com amor e muitas vezes com dureza! É como diz a Bíblia: "Obedeceis os vossos mestres...". Muitas vezes o músico insubmisso pode até ficar um tempo sem tocar ou cantar (em disciplina), até entender que deve obedecer uma autoridade estipulada por Deus!


Conclusão


Espero que você tenha aprendido um pouquinho mais sobre este tema. Não esqueça que Deus é fiel, e nunca desanime. Apesar de todas as lutas e problemas, trabalhar com Ministério de música é uma honra, pois estamos levando pessoas a adorarem a Deus... e isto é a sua vontade!


Um abração em Cristo Jesus
 



Texto Retirado do site: http://www.vivos.com.br/360.htm
escrito por Ramon Tessmann

www vidanovamusic.com/ramon

EZEQUIEL 28:13-17.” Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; por terra te lancei, diante dos reis te pus, para que olhem para ti.”
A muito tempo o homem tem a sua disposição caminhos para escolher andar. E assim como não temos poder de fazer chuver ou mudar as estações do ano, tambem não podemos mudar as consequências de nossas “escolhas”.
Mas nosso lado humano insiste em acreditar que mesmo escolhendo por onde vou, posso controlar esse caminho a meu favor. Mas é bem visivel considerar que não são minhas atitudes que determinam meus caminhos mas meus caminhos dizem quem sou.
Nosso mundo é regido por duas forças que são contrárias, mas queremos andar por um caminho e ter a consequência de outro.
Jesus disse “Eu sou o caminho a verdade e a vida”, tambem disse que aqueles que o seguissem sofreriam perseguisões. O caminho da verdade é formado não para satisfação humana, mas para a satisfação de Deus. O verdadeiro caminho não e formado por realização pessoal, mas em tudo que se converta em gloria para o Criador.
Nossa cultura e muito baseada na centralidade do homem, nossa sociedade está cheia de humanismo. Onde o homem insiste em fazer seu próprio caminho.
Não existem três caminhos, mas sim dois. Não podemos traçar nossos próprios rumos, não sabemos o que é bom para nós.
Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela; Mateus 7:13
Em que consiste o caminho de Deus?
Dependencia total de Deus para tudo. Mas em vez disto dizemos que somos crente, mas nossos caminhos são de independência, quando esse principio não está em mim, logo minha crença é nula, pois o cristianismo consiste em fazer a vontade do Pai.
Em que que somos independentes?
O simples fato de confiarmos mais no dinheiro do nosso salário, faz de nós independentes ( lembrai do filho prodigo). Se amanhã não tivermos segurança de nossos proventos, em quem vamos confia? Pela nossa boca podemos dizer que Deus proverá, mas no nosso coração já estamos procurando um jeito de resolver nosso problema de falta de dinheiro.
O errado não é dar um jeito para resolver, mas ciência que é Ele que pode prover tudo, e não que eu dei um jeito.
Sintomos da independência – Ansiedade.
Podemos indentificar se estamos sendo independentes, quando estamos ansiosos com O DIA DE AMANHÃ.
 MATEUS 6:25 “NÃO ANDEIS ANCIOSOS”
HOJE ATRAVÉZ DO SACRIFICIO DE JESUS TEMOS ACESSO A ÁRVORE DA VIDA. JESUS ESCOLHEU ELA POR NÓS . SE ACEITAMOS SER ESCOLHIDOS POR ELE PARTICIPAMOS DELA. MAS SE NÃO DEIXAMOS DEUS REINAR EM NOSSAS VIDAS SOMOS COMO QUERUBIM ESPULSO DO PARAISO.

Escrito por Hélio Bonifácio Jr.

E chegaram ao outro lado do mar, à província dos gadarenos. E, saindo ele do barco, lhe saiu logo ao seu encontro, dos sepulcros, um homem com espírito imundo; O qual tinha a sua morada nos sepulcros, e nem ainda com cadeias o podia alguém prender; Porque, tendo sido muitas vezes preso com grilhões e cadeias, as cadeias foram por ele feitas em pedaços, e os grilhões em migalhas, e ninguém o podia amansar. E andava sempre, de dia e de noite, clamando pelos montes, e pelos sepulcros, e ferindo-se com pedras. E, quando viu Jesus ao longe, correu e adorou-o. E, clamando com grande voz, disse: Que tenho eu contigo, Jesus, Filho do Deus Altíssimo? Conjuro-te por Deus que não me atormentes. (Porque lhe dizia: Sai deste homem, espírito imundo.) E perguntou-lhe: Qual é o teu nome? E lhe respondeu, dizendo: Legião é o meu nome, porque somos muitos. E rogava-lhe muito que os não enviassem para fora daquela província. E andava ali pastando no monte uma grande manada de porcos. E todos aqueles demônios lhe rogaram, dizendo: Manda-nos para aqueles porcos, para que entremos neles. E Jesus logo lho permitiu. E, saindo aqueles espíritos imundos, entraram nos porcos; e a manada se precipitou por um despenhadeiro no mar (eram quase dois mil), e afogaram-se no mar. E os que apascentavam os porcos fugiram, e o anunciaram na cidade e nos campos; e saíram muitos a ver o que era aquilo que tinha acontecido. (Marcos 5: 1-14)

Esta é uma das historias mais impressionantes da Bíblia sobre o poder dos espíritos maus. Ela confirma a realidade do poder de certos espíritos sobre a vida de muitas pessoas, como era o caso desse homem que morava nos sepulcros. Ele tinha uma força sobre-humana inexplicável e vivia se ferindo. Ainda hoje, existem pessoas que são dominadas e prejudicadas  por esses espíritos maus. Tais pessoas envolvem-se com espíritos e acabam passando por um sofrimento terrível. Elas precisam da libertação que vem de Deus. Essa libertação só é possível pelo poder de Jesus Cristo.

REFLEXÃO:
·         Por que há pessoas que não acreditam em espíritos maus?
·         Por que tantas pessoas procuram espíritos se isso é tão perigoso?
·         Você acha que um espírito mau tem poder sobre a vida de uma cristão? Por quê?

Mensagem do folheto mensal da Comunidade Evangélica Restauração.
Escrito por Pr. Juvenal e Prª Durce.

Por Ramon Tessmann 

São as primeiras coisas que falamos ou pensamos quando nos chega uma crise, seja espiritual, financeira, familiar etc. O crente gosta de concluir com rapidez: "Se isto está acontecendo comigo, Deus não existe. Se isto está acontecendo comigo, a Bíblia está mentindo".
Gostaria de dizer que Deus existe sim. E vai continuar existindo... independente do que aconteça neste mundinho nojento em que nós vivemos, que jaz totalmente no maligno. E mesmo que aconteça uma guerra em frente a sua casa, ou você perdesse o emprego, um filho, e tudo mais o que você pensar, tudo num dia só, Deus continuaria existindo. E ainda mais, Ele é totalmente Soberano.
Está acontecendo uma guerra no Oriente. Houve um Tsunami no ano passado. As Torres Gêmeas viraram pó em 2001. Você poderia me perguntar: "Onde estava Deus?". A minha resposta seria: "Deus existe, e vai continuar existindo... independente da maldade do homem". Ele é o mesmo ontem, hoje e sempre. Ha ha... isso é tão verdade que chega a doer, pois a culpa é toda nossa - dos seres humanos.E ainda digo mais: Deus existe e é digno de toda adoração e louvor debaixo do céu e da terra, independente do que aconteça neste mundo sujo e vil. Então o nosso dever não é questionar a Deus, é adorá-Lo. Mesmo que um câncer esteja nos corroendo, nossas empresas estejam falidas, nossa nação mergulhada na corrupção... mesmo assim, precisamos erguer adoração a Deus. Ele Reina absoluto. Ele é Deus.Então pare de murmurar por causa da sua condição, simplesmente adore! A adoração vai mudar alguma coisa em minha vida??? Adore a Deus verdadeiramente e veja você mesmo!
Sim, Deus existe... e não rasgo minha Bíblia! Tenho dito.

ARTIGO ORIGINALMENTE PUBLICADO NO BLOG RAMON TESSMANN - http://ramont.blogspot.com/ Um abração em Cristo JesusRamon Tessmann
http://www.ramontessmann.com.br/
ramon@vidanovamusic.com

Artigo retirado do site:
http://www.adorazione.com.br/




Nós do blog percebemos a importância de falarmos sobre Romanos 8, o qual é o nome do nosso blog, mostrando então que não foi a toa nem por um acaso que escolhemos este nome, e sim pelo peso desta palavra e por tudo que nos foi revelado através deste capitulo de romanos.

Romanos 8:1
''Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.''

Este versiculo nos fala que não há nenhuma condenação para nós que estamos em cristo Jesus que buscamos a Deus e a sua vontade, não andamos segundo nossa própria vontade, mas segundo a vontade de Deus que nos instrui.
Por isso digo que não podemos aceitar qualquer que seja a condenação;
ex:
Você e um derrotado!
Você não tem jeito!
Seu problema nao tem solução!
E as demais palavras negativas que nos rodeiam.
Jamais aceite estas palavras negativas, nenhuma condenação há para nós que estamos em Cristo Jesus.

Romanos 8:2

''Porque a lei do Espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte.''


Cristo Jesus quando morreu por nós, nos fez livres de todo pecado, pois ele levou sobre Si todos os nossos pecados e pelas suas pisaduras fomos sarados;
Jesus nos trouxe vida e vida em abundância e nossos pecados são perdoados pelo grande amor do nosso Senhor por nós.

Romanos 8:3
''Porquanto o que era impossível à lei, visto como estava enferma pela carne, Deus, enviando o seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne;''

Deus enviando Jesus como carne, como ser humano como eu ,como você, tornou o impossivel possivel, nos perdoou e nos sarou livrando-nos da lei do pecado, não precisamos se escravos do pecado,é só tomarmos posse da nossa benção e da nossa vitória.
As vezes vivemos doentes , tristes, angustiados por não saber que só precisamos tomar nossa vitória nas mãos e ser libertos, pois isso digo não aceite sobre sua vida a derrota doença condenação tome posse da sua benção hoje!!

Romanos 8:4
''Para que a justiça da lei se cumprisse em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito.''

Em Deus temos nova vida, hoje não andamos segundo a lei do pecado porque Jesus já nos perdoou , vivemos pela graça que nós foi dada não que dizer que não pecamos, pecamos sim!
mas vivemos dia após dia tentando fazer a vontade de Deus, e não nos condenamos por cometermos algum erro, isso não nos prende, porque sabemos que o propósito e o amor de Deus é muito maior que tudo isso, que qualquer erro ou pecado e nos condenar por pecarmos só iria
atrasar a obra de Deus.
Romanos 8:5
Porque os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espírito para as coisas do Espírito.

Nós que estamos vivendo nova vida,nos inclinamos para as coisas do espírito ou seja para vontade de Deus, e não mas para as coisa da carne, o espírito nos fortifica para vencer a carne.
A carne nunca prevalece!







Cena 1

Cena 2

Cena 3

Cena 4

Cena 5

Cena 6

Cena 7

Cena 8

Cena 9

Cena 10

Cena 11

Cena 12

Cena 13

Cena 14

Cena 15

Cena 16

Cena 17

Cena 19

Cena 20

Cena 21
Amado (a),

Nesta mensagem quero mostrar a resposta para algumas perguntas que são comuns aos homens, tais como: de onde vim? O que sou?  Para onde vou?
Muitas filosofias e religiões procuram, sem sucesso, acalentar o coração humano, que vazio, corre atrás de respostas para a sua existência.
Mas, sempre que encontram alguma explicação, resta no coração uma necessidade de algo mais concreto e que realmente o acalme. O que acontece na verdade, é a tentativa frustrada de aceitar uma explicação vaga e inconsistente para tamanhos questionamentos.
A paz de espírito virá sobre os homens, quando estes reconhecerem a soberania do Senhor Deus sobre a sua existência, aceitando a simplicidade das explicações expostas na Bíblia Sagrada e abertas a todos.
Para começarmos a compreender a grandiosidade da existência humana é preciso reconhecer  que Deus é o criador de todo o universo (Gênesis 1.1 “No princípio, criou Deus os céus e a terra”; Neemias 9.6 “Ó Deus, só tu és o SENHOR! Tu fizeste os céus e as estrelas. Tu fizeste a terra, o mar e tudo o que há neles; tu conservas a todos com vida. Os seres celestiais ajoelham-se e te adoram.”), inclusive do homem (Gênesis 1.27 “Assim Deus criou os seres humanos; ele os criou parecidos com Deus. Ele os criou homem e mulher.”)  e demais seres viventes.

Qual o fundamento para aceitarmos tal explicação? A fé!
A Bíblia é o único livro que traz a verdadeira narrativa da existência do Deus Vivo, bem como, da criação e a explanação do Seu amor imensurável pela humanidade. O homem, objeto do amor de Deus, rebelou-se contra o Criador e na prática da desobediência afastou-se dos planos divinos. Mesmo assim, a misericórdia do Eterno Senhor superou todas as expectativas, e Cristo, o Messias, foi enviado com a missão de resgatá-lo dos seus maus caminhos, restaurando-lhe a comunhão inicialmente existente e a possibilidade da salvação.
Adão e Eva formavam o primeiro casal (Gênesis 2.7, 22), eram à semelhança do Senhor; puros e sem pecados (Gênesis 1.26,27), residiam no Jardim do Éden (Gênesis 2.15), um paraíso criado exclusivamente para a habitação do ápice da criação. Deus determinou algumas regras (Gênesis 2.16,17) para a boa vivência dos primeiros humanos, no entanto, Adão e Eva em desobediência às ordens divinas, pecaram (Gênesis 3.1-7). O pecado determinou a sua expulsão do Éden, bem como, a quebra da comunhão antes existente entre Criador e criatura (Romanos 5.12, 17-19 “O pecado entrou no mundo por meio de um só homem, e o seu pecado trouxe consigo a morte. Como resultado, a morte se espalhou por toda a raça humana porque todos pecaram...  É verdade que, por causa de um só homem e por meio do seu pecado, a morte começou a dominar a raça humana. Mas o resultado do que foi feito por um só homem, Jesus Cristo, é muito maior! E todos aqueles que Deus aceita e que recebem como presente a sua imensa graça reinarão na nova vida, por meio de Cristo. Portanto, assim como um só pecado condenou todos os seres humanos, assim também um só ato de salvação liberta todos e lhes dá vida. E assim como muitos seres humanos se tornaram pecadores por causa da desobediência de um só homem, assim também muitos serão aceitos por Deus por causa da obediência de um só homem”). A vida humana tornou-se escrava do pecado; suas práticas são más, e destoantes da vontade de Deus (Romanos 7.14-19  “Sabemos que a lei é divina; mas eu sou humano e fraco e fui vendido ao pecado para ser seu escravo. Eu não entendo o que faço, pois não faço o que gostaria de fazer. Pelo contrário, faço justamente aquilo que odeio. Se faço o que não quero, isso prova que reconheço que a lei diz o que é certo.  E isso mostra que, de fato, já não sou eu quem faz isso, mas o pecado que vive em mim é que faz.  Pois eu sei que aquilo que é bom não vive em mim, isto é, na minha natureza humana. Porque, mesmo tendo dentro de mim a vontade de fazer o bem, eu não consigo fazê-lo.  Pois não faço o bem que quero, mas justamente o mal que não quero fazer é que eu faço”), o homem desde a sua concepção está sujeito ao pecado (Salmos 51:5  “De fato, tenho sido mau desde que nasci; tenho sido pecador desde o dia em que fui concebido”).
Esta situação de pecado (1João 3.4-6 “Quem peca é culpado de quebrar a lei de Deus, porque o pecado é a quebra da lei. Vocês já sabem que Cristo veio para tirar os pecados e que ele não tem nenhum pecado. Assim, quem vive unido com Cristo não continua pecando. Porém quem continua pecando nunca o viu e nunca o conheceu”.) afasta o homem dos propósitos de Deus, trazendo sobre ele a condenação eterna.
Deus amou primeiro e providenciou meios para a retomada da comunhão, o Messias foi enviado! “O Pai enviou o seu Filho como Salvador do mundo” (1João 4.14); “Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem, o qual a si mesmo se deu em resgate por todos” (1Timoteo 2.5,6); “Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, e que foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras” (1Corintios 15.3,4) A vinda do Senhor Jesus Cristo foi o cumprimento de antigas profecias e o seu benefício salvífico envolveu toda a humanidade, inclusive, nós.
Amados, são dias de recomeço, é necessário que sejamos semelhantes a Jesus (Romanos 8:29  Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos”) é através de uma vida consagrada, santa e pura que somos transformados pelo Pai (2Coríntios 3:18  “...Somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito”).
Amém.









Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e verdade”. João 4.23,24.
Por muitos anos tenho aprendido e ensinado sobre adoração e, cada vez mais, reconheço que esse é um assunto sobre o qual o Espírito de Deus precisa nos ensinar muito mais. Desde o início de meu ministério me deparei com essas palavras de Jesus. O Espírito Santo abriu meu coração para buscar um entendimento mais amplo dessa verdade. Tenho um profundo desejo de vivê-la, pois, Jesus afirmou que é exatamente isso que o coração do Pai procura.
Entendo que Deus não busca adoração, pois, dela o céu está repleto. Compreendo, pela Palavra, que Deus procura adoradores mais que adoração e que eles o façam em espírito e verdade.
Este artigo não pretende ser um tratado completo sobre esse assunto. Mas, sim, uma reflexão de um coração que a cada dia diz ao Pai: “Eis-me aqui Senhor, quero ser um entre os adoradores que procuras. Quero ser encontrado por Ti, ó Pai, no meu viver, no meu lar, no meu ministério, dia após dia, onde eu estiver; e que tu possa contar comigo como teu adorador”.
Quero, com todo o amor, projetar aos que trabalham nessa área da vida da igreja a minha experiência como adorador, músico, compositor e produtor. Será a palavra de quem, por muitos anos, tem participado nesse setor da vida da igreja local como na extra local. Palavra dirigida a todos aqueles que servem a Deus nesse campo, buscando ajudar aos que procuram, como eu, serem verdadeiros adoradores.
A Semente
Desde pequeno cresci em uma congregação evangélica, onde aprendi que a adoração a Deus era uma forma diferente de se cantar. Quando nos reunimos nos cultos havia um tempo inicial dedicado ao cântico de “corinhos de adoração”, visando preencher o espaço em que as pessoas chegavam e se preparavam para participar do encontro. Durante o culto os hinos eram cantados pelo hinário, os testemunhos eram apresentados e a Palavra era ministrada. Assim, por muito tempo, o conceito que eu possuía de adoração limitava-se ao que fazíamos nos momentos  que antecediam ao culto.
Assim como eu, muitas pessoas devem ter recebido esse ou outros conceitos não corretos de adoração, levando-as a um enfoca a adoração como uma forma, um estilo, ou um espaço de tempo a ser preenchido.
Para muitas pessoas adorar é um ato contemplativo que busca uma aproximação maior a Deus. Era, assim, que os monges medievais compreendiam. Uma contemplação de Deus, feita na vida reclusa que levavam, em total separação do mundo exterior. Assim, passavam grande parte de suas vidas em celas solitárias, confinados em clausuras, contemplando e adorando a Deus. Não digo que tais conceitos estejam de todo errados, porém afirmo que adoração é algo que vai muito além de formas ou expressões estereotipadas, pré-determinadas pelo tempo, espaço e estilo.
Tudo isso, entretanto, expressa uma grande verdade, a adoração começa com a busca que um ser humano faz para estar diante do Deus Criador. Adoração é fruto de uma “semente” que Deus plantou no coração do homem ao criá-lo (Gênesis 1.26,27). Antes que o diabo plantasse a semente do joio da rebelião e da desobediência, Deus já semeara a sua preciosa semente – sua imagem e semelhança – ao soprar-lhe o fôlego de vida (Gênesis 2.7). É a presença dessa semente divina que leva o homem a buscá-lo. Em cada pessoa que nasce a semente se faz presente e a acompanhará por toda a sua vida. Desde as mais longínquas civilizações que temos conhecimento, o homem, de diferentes formas, buscou a Deus, até mesmo não tendo noção das dimensões do que fazia. Ao estudarmos qualquer uma das culturas da humanidade veremos que existiu, em todas, uma centralização na busca do divino, do desconhecido, do sobrenatural, da razão de existir, do santo e do ser. Quando um nativo se prostra diante do sol, em seu interior há uma procura de Deus. Quando os pagãos fazem seus sacrifícios a diferentes divindades e entidades, revela-se uma busca incessante daquele que o criou.
O diabo sabendo da existência dessa semente procurou fazer com que o homem se satisfizesse com mentiras e ilusões. Assim ele quer, nas mais diferentes seitas e religiões, transferir o poder de Deus para distintos espíritos enganadores. Ele tenta anular o poder do sangue de Cristo usando o sangue de animais e de aves. Entretanto, nada disso, nem mesmo outros sofismas demoníacos podem anular, substituir ou satisfazer a “semente” que está na pessoa humana. Nem mesmo qualquer ídolo moderno como o dinheiro, conforto, lazer e prazeres poderão fazê-lo.
Em Efésios 1.5,12,14 há a afirmação de que o homem foi criado para glória de Deus. Deduzimos, assim, que o homem foi formado para ser um adorador do Deus vivo, único e verdadeiro, que o criou. O homem vive para ter comunhão com o Deus, eterno e único. A “semente” pode estar nele adormecida, mas não lhe poderá ser tirada.
A adoração se expressa através de nós quando nos voltamos para Deus, reconhecendo o que ele é, o que ele representa para nós e, conseqüentemente, quando entregamos-lhe o que somos e o que temos, para que tudo redunde em glória ao seu nome.
O porquê da Adoração
O relato de Mateus 4.10 sobre a tentação de Jesus, apresenta a resposta de Jesus ao diabo: “ao Senhor, teu Deus, adorarás, e só a ele darás culto”. Jesus usou as palavras de Êxodo 20.4,5 onde se encontra a ordem de Deus ao povo de Israel de que, só a ele, deveriam adorar e prestar culto. A constante vontade de Satanás é roubar o que só a Deus é devido – a adoração e o louvor. Mesmo sabendo que fomos criados para o louvor e glória do Deus vivo [“a fim de sermos para louvor de sua glória, nós, os que de antemão esperamos em Cristo” - Efésios 1.12], o inimigo busca de todas as formas, deturpar o culto a Deus, limitando-o à formas e costumes, amoldando-o à cultura e aos padrões humanos, impedindo que se expresse o desejo do coração de Deus.
A adoração que Deus esperou do povo de Israel ele, agora, procura encontrar na vida da Igreja. Sutilmente, a idolatria com seus ídolos, em diferentes formas, infiltraram-se no culto da cristandade, corrompendo o entendimento dos líderes e do povo que lhe pertence.
Ao longo dos anos, tanto a forma de culto, tanto a pagã como a judaica, centralizou-se nos templos. A fé cristã lançou a noção de que os discípulos de Jesus são templos vivos, onde Deus habita. A Palavra declara: “Não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?” (I Coríntios 3.16). Muitas vezes essa noção foi perdida, e o povo de Deus tornou-se dependente do sacerdócio daqueles que, comumente, são denominados: “ministros de louvor”. Com isso, perdeu-se a espontaneidade de cada pessoa adorar e louvar individualmente. Parece-nos que voltamos ao tempo em que, para haver adoração, era preciso ter locais próprios para isso, um sacerdócio especial, imagens e ídolos, intermediando o louvor a Deus. Perdeu-se a noção dada os remidos da “intrepidez para entrar no Santo dos Santos, pelo sangue de Jesus, pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou pelo véu, isto é, pela sua carne, e tendo o grande sacerdote sobre a casa de Deus, aproximemo-nos, com sincero coração, em plena certeza de fé, tendo o coração purificado da má consciência e lavado o corpo com água pura” (Hebreus 10.19-22).
Hoje, o Pai está restaurando toda a verdade e, em especial uma viva vida de relacionamento dos seus filhos com ele. Assim, toda a intermediação está encerrada, pois, Jesus Cristo é o único intermediário entre os salvos e o Pai Salvador. Por todo o mundo está surgindo um novo culto de verdadeira adoração àquele que disse: “ninguém vem ao Pai senão por mim” (João 14.6). Quando Jesus focaliza ao Pai, ele focaliza a si mesmo, pois ele disse: “Quem me vê a mim vê o Pai” (João 14.9) e, também, focaliza o Espírito Santo – “o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome” (João 14.26). A Trindade Santa deve ser o único foco da verdadeira adoração.
Por diversas vezes já fiz a pergunta: porque devemos adorar a Deus? Essa pergunta invade o meu coração, pelo fato de entender que Deus é suficiente em si mesmo. Sua grandeza e majestade possuem o mais alto grau de expressão. Para Deus ser completo ele não necessita do que lhe possamos ofertar; ele não precisa de nossos sacrifícios de louvor e adoração para se rejubilar e se sentir feliz; ele não requer nosso amor para sentir-se amado, pois nele está a fonte do verdadeiro amor. “Deus é amor” define João (I João 4.16). Antes de nos criar, ele já existia em sua plenitude e era completo com o Filho e o Espírito Santo. Juntos participavam da plenitude eterna. Eis a razão de dizermos que o Pai não se preocupa com a adoração, mas, sim com os adoradores.
Para Deus ser completo não necessita do que lhe possamos ofertar; nem de nossos sacrifícios de louvor e adoração para ter alegria e sentir-se feliz; ele não precisa de expressões de amor para sentir-se amado, pois, ele é o próprio amor (I João 4.8). Antes de nos criar, ele já existia em sua plenitude e era completo com o Filho e com o Espírito Santo. Perfeitos em unidade eles participam de uma eterna plenitude. Juntos, são a plenitude em todas as coisas, inclusive de toda adoração, alegria e júbilo. Eis a razão de pensar de que o Pai não procura adoração, pois a adoração preenche todo o céu. O profeta Isaias diz: “eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e as abas de suas vestes enchiam o templo. Serafins estavam por cima dele; cada um tinha seis asas; com duas cobria o rosto, com duas cobria os seus pés e com duas voava. E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, santo, santo é o Senhor dos Exércitos; toda a terra está cheia de sua glória” (Isaias 6.1-3).  Os céus estão repletos de adoração, Deus procura por filhos que o adorem.
Quando medito sobre isso, vem ao meu coração que, acima de tudo, existe algo na adoração que é de importância vital, não para Deus, mas, para os adoradores. E, se ele procura adoradores é porque o seu amor quer que as suas criaturas, na terra, participem de uma preciosa comunhão com o seu Criador. É a atitude da criatura, em seu livre arbítrio que determinará ser ou não um adorador. Deus nos deixou com essa opção. Ele que governa todas as coisas poderia ter feito o homem como um adorador nato, tal como os anjos são. Mas, assim não fez, porque quer uma adoração que parta, livre e espontaneamente, do coração humano.
Deus nos deixou a opção de adorar ou não adorá-lo. Ele que tem em suas mãos todo o governo poderia fazer com que toda a criação fosse de adoradores, tal como são os anjos no céu. Mas, ele não fez assim, deixou-a livre para fazer uma ou outra coisa. O adorador é aquele que faz uma opção por Deus, opta por Jesus como seu salvador e pelo seu reino; opta em ter uma livre comunhão com Deus, que não é imposta pela vontade divina, mas é uma livre opção de amor!  A parte de Deus sempre é perfeita e completa, seu amor é inquestionável, mas, ele espera uma atitude recíproca de nossa parte. A verdadeira adoração é uma opção do nosso amor abrindo-se ao amor de Deus!
Qual é nossa opção? Deus governa sobre todas as coisas, mas deixa-nos adorá-lo ou não. A atitude correta é amá-lo e adorá-lo! A adoração é algo que satisfaz e alegra o coração de Deus, mas beneficia também o adorador, pois esse, ao optar em agradar a Deus, cumpre a sua parte nesse enlace de amor. A adoração sempre emana do amor. É o amor que lhe dá conteúdo. E, como Deus quer ser amado por nós! O que dá eficácia à adoração é o amor. Ele dá conteúdo a nossa adoração e expressa, de forma bem clara, a aliança e o compromisso que temos para com Deus e o seu reino eterno.
Amar a Deus acima de tudo
“Eu amo o Senhor, força minha” (Salmo 18.1).
         O que deve caracterizar o adorador não é a sua maneira de cantar e louvar, mas, sim, o profundo amor para com Deus. O que mais me chama a atenção nas vidas de homens como Abraão, Davi, os profetas e os discípulos de Jesus, é o profundo amor que deles fluía para com Deus. No Salmo 18.1
Davi expressa: “Eu te amo, ó Senhor”. Jesus externou o seu incondicional amor ao Pai, através de um viver inteiramente voltado à obediência. O amor ao Pai enriqueceu sua vida de devoção, adoração, submissão e, principalmente, na obediência e sacrifício – “A minha comida consiste em fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra” (João 4.34).
Quando falo sobre o amor, falo do amor “de Deus derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado” (Romanos 5.5), amor que nos leva a uma comunhão que nada deste mundo pode quebrar.
Paulo, em Romanos 8.35, faz uma pergunta:: “Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou a perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada?”, e concluí nos versículo 38 e 39: “Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as cousas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem as alturas, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor”.
Se esse amor está em nós, nosso coração transbordará em louvores.
Entendo que esse amor do qual Paulo fala é um amor sobrenatural, que é a expressão da presença do Pai que vive em nós. É esse amor que nos compele a amá-lo acima de todas as coisas. A prescrição de Moisés ao povo sob sua liderança foi: “Amarás, pois, ao Senhor teu Deus” (Deuteronômio 11.1).
É pela graça que, agora, nós podemos amar a Deus através do Espírito Santo. A minha constante pergunta é: O que é amar a Deus e, quanto eu o amo?” O nosso amor é provado quando passarmos por provações. Por exemplo: Quando não estamos bem financeiramente, isto interfere no nosso amor? Interferindo, então, precisamos rever os fundamentos nos quais edificamos o amor que dedicamos a nosso Pai Celestial.
Adoração é uma resposta dada ao constante amor de Deus por nós. Esse amor deve ser incondicional, tal como foi o amor de Abraão para com Deus, dispondo-se entregar, em um sacrifício, o seu próprio filho. Foi, assim, da mesma forma e com a mesma intensidade de amor para conosco, que Deus deu ao seu próprio Filho para nos substituir no holocausto da cruz

Ashap Borba



Texto Retirado do site:
http://www.vivos.com.br/230.htm

Pela vida vamos nos distanciando de pessoas que amamos. Trocamos de casa, de cidade e até de país. Os interesses que tínhamos em comum com os amigos da infância e juventude mudam, deixamos de compartilha-los e seguimos por rumos diferentes. E, é claro, as pessoas morrem: pais, avós, tios, amigos...
Algumas separações são naturais e dependem apenas dos caminhos que a vida toma. Há as esperadas, por mais que sejam dolorosas. Outras, porém, parecem não seguir qualquer lógica, como a morte de um filho;
Ao pensar em gerar uma criança a última coisa que se considera é que ela morrerá antes dos pais. Como se a lei natural fosse os pais partirem antes dos filhos. A criança é imaginada como algo próximo da perfeição: bela, saudável, inteligente, alegre e vivendo muitos e muitos anos. São praticamente imortais. Desejamos tudo de bom para os nossos descendentes que, de certa forma, vão garantir que continuemos nossa existência através deles. Afinal, são nossos frutos. Só que a vida não é uma linha reta e previsível. E muito menos segue o trajeto dos nossos desejos. Tudo o que criamos em nossa mente sobre um filho nem sempre corresponde à realidade. Às vezes, ele nem consegue ser gerado. Antes mesmo que tenha alguma forma ou possa ser sentido pela mãe em seu ventre, ele é expelido. Outros chegam a nascer mortos ou sobrevivem pouco tempo com algum problema de saúde. E que dor sentem essas mães. Já são seus filhos, mesmo que não tenham um rosto ainda.
Muitos outros, porém, nascem bem e se desenvolvem com saúde e alegria. Dão trabalho e dissabores como todos os filhos. Mas estão lá, trilhando o caminho da vida, até que algo de inesperado acontece e tudo muda. Seja por uma doença, overdose, acidente de carro, bala perdida, atropelamento ou tantas outras coisas que fazem com que aquele ser tão amado e desejado deixe de existir.
Vazio.
Se a morte de alguém querido causa uma dor profunda, no caso de um filho, só alguém que passou poderá dizer. Não dá pra conceber tal idéia, principalmente para as mães que um dia foram uma unidade com seus pequenos – eram um só. Época em que a existência deles dependia exclusivamente delas. Sentimento que prossegue pela vida e que, em momentos como esses, algumas chegam a se perguntar o que fizeram de errado ou o que deixaram de fazer para que isso acontecesse. Por mais que se diga a elas que não fizeram nada, ainda assim, de alguma forma, sentem-se responsáveis. E vazias. Vazias de um pedaço de si, de sua continuidade, de seu fruto, de seu grande amor.
As mães morrem um pouco com eles. Não existe consolo. Só o tempo poderá ajudar, tendo a certeza de que essa era a história do filho querido.
Para os que as acompanham, como é difícil encara-las, pois ao fazerem isso, têm que encarar também seus temores diante da morte e da perda. E o que dizer a elas? Nada. Que ninguém ouse dizer que sabe o que elas estão sentindo. Ninguém sabe, só quem passou pela mesma dor. Que para cada um é única. Se for possível acolhe-la e ouvi-las, não é preciso mais nada. Pessoa alguma deveria passar pelo que as mães e os pais que perderam seus filhos passam. Mas como disse, a vida não é reta. Não temos poder sobre seus caminho.

Estou postando esse texto sobre perda de filhos, porque passei por essa experiência há 2 anos atrás. É para mostrar que apesar da dor, apesar do vazio, apesar da lágrima que insiste em rolar pela face, apesar do choro silencioso no canto, é possível continuar. Chega-se a ser possível ser feliz, talvez não da mesma forma ou com a mesma intensidade de antes, mas de um jeito diferente, com o fortalecimento da fé e em Deus. É... a gente aposta na FÉ em DEUS. Não estou sozinha, por mais que doa a solidão de sua partida. Sei que é por pouco tempo. Quem amou aqui, se reencontra no infinito. Artur, você foi o meu mais lindo e perfeito presente do céu.

Amados Irmãos, esse texto não foi copiado de alguma pagina da internet, muitos menos inventado por alguém, esse texto traz a historia real de uma mãe que perdeu seu filho e sentiu em seu coração a vontade de compartilhar a sua historia.

Que Deus abençoe a todos, em nome do Senhor Jesus Cristo.




Ensinamentos das  MÃES  DE ANTIGAMENTE: 

Pra lembrar e rir...

Coisas que nossas mães diziam e faziam...
 
Uma forma, hoje condenada pelos educadores e psicólogos, mas funcionou com a gente e por isso não saímos seqüestrando a namorada, nem matando os outros por aí, nem matando os nossos pais só para ficar com a herança e achar que seria feliz para sempre com o namorado tb assassino, nem jogando nossos filhos da janela.....
 

Minha mãe ensinou a 
VALORIZAR O SORRISO... 
"ME RESPONDE DE NOVO E EU TE ARREBENTO OS DENTES!"
 
  
Minha mãe me ensinou a RETIDÃO...
"EU TE AJEITO NEM QUE SEJA NA PANCADA!"
 

Minha mãe me ensinou a DAR VALOR AO TRABALHO DOS OUTROS...
"SE VOCÊ E SEU IRMÃO QUEREM SE MATAR, VÃO PRA FORA. ACABEI DE LIMPAR A CASA!"
 
  
Minha mãe me ensinou LÓGICA E HIERARQUIA... 
"PORQUE EU DIGO QUE É ASSIM! PONTO FINAL! QUEM É QUE MANDA AQUI?"
 

Minha mãe me ensinou o que é MOTIVAÇÃO... 
"CONTINUA CHORANDO QUE EU VOU TE DAR UMA RAZÃO VERDADEIRA PARA VC CHORAR!" 
  
Minha mãe me ensinou a CONTRADIÇÃO.... 
" FECHA A BOCA E COME!"
 

Minha Mãe me ensinou sobre ANTECIPAÇÃO... 
"ESPERA SÓ ATÉ SEU PAI CHEGAR EM CASA!"
 
  
Minha Mãe me ensinou sobre PACIÊNCIA... 
"CALMA!... QUANDO CHEGARMOS EM CASA VOCÊ VAI VER SÓ..."
 

Minha Mãe me ensinou a ENFRENTAR OS DESAFIOS... 
"OLHE PARA MIM! ME RESPONDA QUANDO EU TE FIZER UMA PERGUNTA!"
 
  
Minha Mãe me ensinou sobre RACIOCÍNIO LÓGICO... 
"SE VOCÊ CAIR DESSA ÁRVORE VAI QUEBRAR O PESCOÇO E EU VOU TE DAR UMA SURRA!" 
  
Minha Mãe me ensinou MEDICINA... 
"PÁRA DE FICAR VESGO MENINO! SE O GALO CANTAR VOCÊ VAI FICAR ASSIM PARA SEMPRE." 

Minha Mãe me ensinou sobre o REINO ANIMAL... 
"SE VOCÊ NÃO COMER ESSAS VERDURAS, OS BICHOS DA SUA BARRIGA VÃO COMER VOCÊ!"
 

Minha Mãe me ensinou sobre GENÉTICA... 
"VOCÊ É IGUALZINHO AO SEU PAI!" 

Minha Mãe me ensinou sobre minhas RAÍZES... 
"TÁ PENSANDO QUE NASCEU DE FAMÍLIA RICA É?"
 
  
Minha Mãe me ensinou sobre a SABEDORIA DE IDADE... 
"QUANDO VOCÊ TIVER A MINHA IDADE, VOCÊ VAI ENTENDER."
 
  
Minha Mãe me ensinou sobre JUSTIÇA... 
"UM DIA VOCÊ TERÁ SEUS FILHOS, E EU ESPERO ELES FAÇAM PRÁ VOCÊ O MESMO QUE VOCÊ FAZ PRA MIM! AÍ VOCÊ VAI VER O QUE É BOM!"
 
  
Minha mãe me ensinou RELIGIÃO... 
"MELHOR REZAR PARA ESSA MANCHA SAIR DO TAPETE!"
 
  
Minha mãe me ensinou o BEIJO DE ESQUIMÓ...
"SE RABISCAR DE NOVO, EU ESFREGO SEU NARIZ NA PAREDE!"
 

Minha mãe me ensinou CONTORCIONISMO... 
"OLHA SÓ ESSA ORELHA! QUE NOJO!"
 

Minha mãe me ensinou DETERMINAÇÃO...
"VAI FICAR AÍ SENTADO ATÉ COMER TODA COMIDA!"
 

Minha mãe me ensinou habilidades como VENTRÍLOGO...
"NÃO RESMUNGUE! CALA ESSA BOCA E ME DIGA POR QUE É QUE VOCÊ FEZ ISSO?"
 
  
Minha mãe me ensinou a SER OBJETIVO... 
"EU TE AJEITO NUMA PANCADA SÓ!"
 

Minha mãe me ensinou a ESCUTAR ...
"SE VOCÊ NÃO ABAIXAR O VOLUME, EU VOU AÍ E QUEBRO ESSE RÁDIO!"
 

Minha mãe me ensinou a TER GOSTO PELOS ESTUDOS... 
"SE EU FOR AÍ E VOCÊ NÃO TIVER TERMINADO ESSA LIÇÃO, VOCÊ JÁ SABE!..."
 

Minha mãe me ajudou na COORDENAÇÃO MOTORA... 
"AJUNTA AGORA ESSES BRINQUEDOS!! PEGA UM POR UM!!" 

Minha mãe me ensinou os NÚMEROS...
"VOU CONTAR ATÉ DEZ. SE ESSE VASO NÃO APARECER VOCÊ LEVA UMA SURRA
!" 

Brigadão Mãe !!!

Siga-nos por Email

Mais Lidos da Semana

Ocorreu um erro neste gadget
Romanos-8. Tecnologia do Blogger.